Arquivo de Tag | Bow River

Viagem ao Canadá – Banff – 1º dia

 

Banff Ave

Um dos nossos maiores sonhos era conhecer as Montanhas Rochosas. Mas não pensamos que iríamos nos surpreender tanto!! Foi muito mais e melhor do que imaginamos. Deixamos Calgary às 9:30h depois de um reforçado café da manhã no hotel. Chegamos em Banff rapidinho, em 1h30m. Passamos no Centro de Informações Turísticas e pegamos toda sorte de mapas. Comprei um enorme, de toda a região das Rochosas. Se tem uma coisa que eu adoro é mapa.

Chegamos no hotel (A Good Nite’s Rest Bad & Breakfast) ansiosos para largarmos as malas, mas para nossa decepção, uma senhorinha chinesa que nos atendeu disse (num sofrível inglês) que o quarto não estava pronto… Deixamos o carro estacionado com as malas e fomos dar uma volta pela avenida principal.  O hotel era super bem localizado, dava pra andar a cidade toda a pé. Na Banff Ave muitas lojas (caras, rsrs) e restaurantes (caros também!), mas as belas vistas do Mont Girouard nos rendeu dúzias de fotos!!

Foto tirada da ponte que cruza o rio Bow, na Banff Ave

Entramos em algumas lojinhas, compramos um ímã para nossa coleção e quando bateu a fome escolhemos, dentre as opções mais acessíveis, um restaurante grego, com decoração bem simpática, chamado Balkan – The Greek Restaurant. Comi pão pita (aquele pão árabe, ou sírio, redondo, lembram?) com carneiro e salada, estava bom. Claudio preferiu um “gyros” de porco (aquele famoso e imenso espeto de carne que fica assando durante horas, que tem em todo restaurante grego que se preze) com fritas, mas disse que os que ele comia na Alemanha (há séculos atrás, diga-se de passagem, rsrs) eram muito melhores. Com cerveja e refri, conta total ficou em $53,50 (uns R$ 140,00).

Saímos de lá e voltamos até a ponte que cruzava o Bow River, lugar muito bonito, estávamos começando a nos apaixonar… Tiramos diversas fotos.

Voltamos para o hotel e ficamos impressionados com o nosso quarto. Era enooooorme!! Com duas camas de casal, muito espaçoso (frigobar, microondas, cafeteira, ar condicionado), banheiro imenso, varanda imensa. Era o melhor quarto de hotel até o momento, sem dúvida. Mas não perdemos muito tempo, tínhamos uma programação a cumprir!

Pegamos o carro e fomos até a entrada da “Tunnel Mountain Trail“, uma trilha que fica no centro mesmo de Banff, tem pouco mais de 2km de extensão e sobe até 1.690m de altitude (Banff está a 1.383m). A subida oferece vistas espetaculares. Recomendo muito!! Ficamos encantados. Dá pra ver toda a cidade, o vale em volta e as montanhas no entorno. Tivemos sorte com o tempo que estava ideal para uma trilha (sem calor, sem chuva).

Nosso primeiro dia nas Rochosas foi assim, inesquecível. Voltamos felizes para o hotel, depois de passarmos no supermercado. Fomos dormir cedo para aproveitarmos melhor o dia seguinte. Que foi ainda mais incrível..

Anúncios

Viagem ao Canadá – Calgary

Chegamos em Calgary (maior cidade da província de Alberta) um pouco antes das 11h, do dia 04 de junho. Fazia calor. No aeroporto mesmo, pegamos o carro previamente alugado na Hertz e fomos direto para nosso hotel, o Best Western Plus Suites Downtown, a algumas quadras do centro da cidade. Por dentro, quarto espaçoso, com mini cozinha, banheiro grande e completo, gostei bastante. Está bem localizado, para quem não está com tendinite no pé… mas para mim, naquele dia tudo parecia distaaaaaaante demais, rsrsrs.

Vista da janela de nosso hotel

Nós decidimos dormir uma noite em Calgary apenas para descansar de viagem (são umas 4 ou 5 horas de voo de Montreal até lá), pois seguiríamos depois para Banff, nas Montanhas Rochosas, que fica a 125km de carro. Tudo isso no mesmo dia, ficaria meio pesado. A cidade de Calgary foi fundada em 1875 e é um importante centro financeiro e comercial. Ela tem uma excelente infra-estrutura e tem as ruas organizadas como em Nova York, por números, como as 7th e 8th Ave.

Cruzamento entre a 5ª Ave e 2ª St em Calgary

Quando chegamos no hotel, estávamos famintos (pra variar, rsrsrs), pois para nós, que vínhamos de Montreal, com duas horas a mais de diferença, já passava das 14h. Nem precisamos andar muito, pois encontramos um restaurante vietnamita logo na segunda esquina (o Balô). Resolvemos matar a saudade!! Caso não saibam, fizemos uma incrível viagem à Tailândia, Camboja e Vietnã, que está toda aqui no blog, vocês podem explorar depois através do menu “Viagem e Gastronomia / Asia“.

O Balô visto por dentro

Pedi um “Stir frie tiger prawn” (camarões gigantes fritos) e Claudinho preferiu um “Pad Thai“, o prato mais emblemático da Tailândia: uma espécie de “macarronada” com legumes, ovos, camarões (ou outra carne qualquer) e um molho apimentado. Não sei se foi a fome mas meu prato estava ótimo! Bem servido e camarões de primeira!

Então saímos caminhando até o Central Memorial Park, na 4th Street, pois próximo a ele estava acontecendo uma feira gastronômica, mas estava lotada demais. Música ao vivo, muita gente jovem, calor. Fugimos, hehehe. Queríamos algo mais tranquilo. Seguimos pela Stephen Ave Walk, uma rua de pedestres, com lojinhas e restaurantes, mas nada que se comparasse à Rue Sainte-Catherine, em Montreal.

Stephen Ave Walk

Então resolvemos andar mais um pouco até o Eau Claire Market, que segundo o guia da Folha, é um “mercado gourmet”, mas também não achei nada muito especial, comparado aos mercados gourmets que já conheci pela Europa ou mesmo na Califórnia. Tinha uma casa especializada em vinagres, o que achei até interessante, e só. Perto dali, há o Prince’s Island Park, uma ilha no meio do Bow River. Muitas famílias se divertiam, crianças pintavam o chão com giz colorido, cachorros e patos, muitos patos.

Prince’s Ilsand Park

Depois de um tempo, voltamos para o hotel, minha tendinite não dava trégua. Só passamos antes no mercado para comprar nosso “jantar”, um vinho, e alguns apetrechos para nossas aventuras que iriam começar em breve, em Banff, nosso próximo destino!