Arquivo de Tag | culinária italiana

Caponata

O nome pode ser desconhecido da maioria das pessoas, mas provavelmente quase todo mundo já comeu uma caponata. Tem origem italiana, mais especificamente da Sicília. Trata-se de um tipo de conserva feita com berinjelas, cebola, alho, pimentões, alcaparra, vinagre, açúcar e azeite, basicamente. Na Sicília (em Palermo principalmente) eles costumam acrescentar peixes ou mariscos. A caponata é servida normalmente como antepasto (entrada), ou como acompanhamento. Pode ser comparada à “ratatouille” francesa.

Eu prefiro a caponata mais simples possível, é a minha proposta de hoje. Mas outros ingredientes podem ser acrescentados, ficando a critério de cada um. Existem muitos de tipos de caponatas na internet e a que posto hoje é apenas uma das diversas que eu mesma já fiz. Eu sempre vario, dependendo dos ingredientes que tenho disponíveis na geladeira :).

É uma receita super simples. A única coisa que ela requer é um pouco de habilidade com a faca, pois você vai precisar cortar e picar bastante. Se não tiver muita experiência, faça sem pressa e com cuidado!!

Eu gosto de servir para visitas inesperadas, por isso sempre tenho um potinho na geladeira com caponata pronta.

As quantidades dos ingredientes não são muito precisas, pois não vão alterar muito o resultado final, portanto, não se preocupe tanto com isso.

Caponata

Ingredientes

  • 3 berinjelas de tamanho médio
  • 1 pimentão vermelho médio
  • 1 pimentão amarelo médio
  • 1 cebola média
  • 6 dentes de alho
  • 15 unidades de azeitonas pretas (ou verdes)
  • alguns ramos de tomilho fresco
  • 1 colher sopa de orégano (seco mesmo)
  • azeite (muuuuuito, usei praticamente 1 garrafa de 500ml)
  • sal e pimenta-do-reino
  • 2 colheres sopa de folhas de manjericão fresco

Modo de preparo:

1-Lavar e cortar as berinjelas em bastões finos e curtos (você pode também picar em pequenos cubos, aí vai da preferência de cada um).

2- Salgar os bastões de berinjela (2 colheres de chá rasas de sal será suficiente), misturar bem o sal com as mãos e deixá-los num escorredor. Eles vão desidratar um pouco e soltar um líquido escuro. Este procedimento serve para retirar um pouco do amargor próprio da berinjela.

3-Picar, também em tirinhas (julienne), os pimentões e a cebola.

4-Picar finamente os dentes de alho, ou passar no espremedor (você também pode fazer fatias bem finas).

5-Fatiar as azeitonas com a ajuda de uma faquinha, desprezando os caroços.

6-Em uma grande assadeira, espalhar a berinjela e depois todos os outros ingredientes, misturando todos eles com as mãos. Acrescente sal, pimenta do reino, tomilho, orégano. Derrame bastante azeite (uma xícara bem cheia mais ou menos) e misture bem, de forma que fique tudo bem untado.

7-Levar ao forno pré aquecido a 200 graus. Deixar por 30 a 35 minutos, a depender do seu forno. No meio desse tempo, dê uma misturada com uma colher nos ingredientes, para não grudarem no fundo da assadeira.

8-Retirar do forno, acrescentar o manjericão fresco e misture tudo muito bem, com delicadeza.

9-Depois colocar essa mistura em potes de vidro pré lavados e esterilizados (para isto basta colocar água fervente dentro do pote, deixar por alguns minutos, desprezar a água e deixar secar no escorredor). Acrescentar azeite dentro do pote, em quantidade suficiente para cobrir a caponata. Depois que esfriar, tampe bem e guarde na geladeira. Ela fica melhor depois de 24h. E dura bastante!

10-Sirva a caponata acompanhada de torradinhas. Cai bem com uma cervejinha gelada ou vinhos!

Dica: você pode também acrescentar outros ingredientes para variar sua caponata! Seguem algumas sugestões: tomate, alcaparra, pimentão verde, abobrinha, aipo, uva passa, louro, ervas aromáticas diversas (salsinha, alecrim, manjerona, etc). E até salame em tirinhas!

 

 

Anúncios

Penne al funghi

Dando início ao meu ciclo de aulas de gastronomia, hoje pretendo ensiná-los a preparar um pratinho fácil e saborosíssimo, muito popular na Italia: a penne al funghi.

A “penne” é um tipo de massa que lembra uma caneta com ponta de pena (tipo aquelas canetas-tinteiro lindas). Ela é curta e oca por dentro, o que a torna excelente para pratos italianos que levam bastante molho, pois ele penetra no interior da massa deixando-a suculenta. Eu gosto de usar a massa de grano duro (feita com um trigo especial que lhe confere uma consistência mais firme permitindo que a massa fique “al dente”).

A massa do tipo penne

O funghi de que falo nessa receita é o “funghi secchi“, ou seja: cogumelo seco (desidratado). Você encontra facilmente em supermercados. Existem diversos tipos de cogumelos secos, mas para este prato o ideal seria o “Porcini“, que tem um sabor mais intenso (usado para risotos também). Mas é necessário hidratá-lo antes.

Bom, vamos então partir para nossa receita! Não esqueça de fazer a mise en place (“Mise en place” é uma expressão francesa, que ao pé da letra seria “posta no lugar”, ou seja, deixar antecipadamente todos os ingredientes separados, pesados, cortados e prontos para que você execute a sua receita de forma mais fácil e eficiente. Utilizar a técnica da mise en place é o primeiro passo para uma receita dar certo!):

Penne al Funghi

Porção para 4 pessoas. Tempo de preparo: aproximadamente 45 min

  • 60g de funghi secchi tipo Porcini
  • 250g de penne grano duro
  • 2 caixinhas de 200g de creme de leite, ou 400g de creme de leite fresco (melhor ainda!)
  • 1 cebola bem picada
  • 2 dentes de alho bem picado
  • 1 copo 250 ml de vinho branco seco
  • azeite q.b. (quanto baste) para refogar a cebola/alho
  • sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

  1. Colocar em um pequeno bowl (tigela) o cogumelo seco e o vinho, para que ele vá se hidratando (deixe uns 30 min).

2. Pique a cebola e o alho bem picadinhos. Quando você ouvir dizer “pique em brunoise” – que se pronuncia “brunoase” – significa que é para picar em cubinhos muito muito muito pequenos. Gosto de picar assim os dentes de alho, mas requer uma certa prática :).

3. Em uma frigideira, leve a cebola para refogar em 2 colheres de sopa de azeite, aproximadamente. Acrescente o alho.

4. Escorra o funghi (não despreze o líquido, deixe-o reservado para o caso de precisar) e junte ao refogado. Mexa e refogue mais um pouco.

5. Acrescente o creme de leite e mantenha o fogo baixo. Misture bem e cozinhe mais um pouco (uns 5 min). Se achar que o molho está muito denso, coloque um pouco do vinho que estava hidratando o funghi. Eu particularmente gosto do molho mais líquido e sempre acrescento um pouco do vinho, uns 100ml.

6. Tempere com pimenta do reino (se possível moída na hora, que dá muito mais sabor) e sal a gosto.

7. Enquanto isso, cozinhe a penne em água fervente, deixando-a “al dente” (consistência firme). Escorra, volte a massa pra panela e acrescente o molho de funghi. Ele tem que estar bem quente!

8. Misture bem e sirva imediatamente. Se quiser, decore com salsinha fresca picada e queijo parmesão ralado.

Penne al Funghi

Na próxima semana tem mais novidade por aqui!!

 

Mini penne ao pesto de manjericão

Mini penne ao pesto de manjericão

Mini penne ao pesto de manjericão

Final de semana me deu vontade de comer uma massinha ao molho “pesto”. Este molho é originário do norte da Itália, tradicionalmente preparado com manjericão fresco, alho, sal grosso, queijo parmesão ou pecorino ralado, pinoli (semente retirada de um tipo de pinheiro, parecida com a amêndoa, só que menorzinha) e azeite, muito azeite.

Na Itália, costumam comer a massa pura, como “primo piatto”. Mas eu costumo preparar esta massa quando preciso de um acompanhamento para um rosbife ou um filé de porco assado. Esta segunda opção foi nosso cardápio do último sábado: filé de porco assado com mini penne ao molho pesto e batatas calabresas douradas. Simples de preparar e saborosíssimo.

Ingredientes para o molho pesto de manjericão

Ingredientes para o molho pesto de manjericão

Segue receita do molho pesto, super versátil, que eu utilizo, inclusive, como um dos molhos de fondue de carne. Você pode misturá-lo à penne, ou qualquer outra massa de grano duro, como espaguete, fettuccine, fusilli…

Molho Pesto

1 pacote de massa de grano duro (mini penne)

1 maço de manjericão fresco, lavado e desfolhado

5 dentes de alho grosseiramente picado

50g de queijo parmesão ralado (ou pecorino)

1 colher sobremesa rasa de sal grosso (ou a gosto)

50g de pinoli (como eu não tinha, usei nozes, rsrsrs)

200 ml de azeite (mais ou menos, pois vc pode deixar ele mais liquido ou mais encorpado, dependendo do seu gosto. Para massas, costumo deixar ele mais líquido)

No liquidificador, vão todos os ingredientes

No liquidificador, vão todos os ingredientes

Modo de preparo:

1) Colocar todos os ingredientes no liquidificador, com metade da quantidade de azeite. Bater na velocidade baixa, ou pulsar, e acrescentar aos poucos o restante do azeite, deixando o molho da consistência que você desejar. Eu não deixo bater demais, para que o molho fique um pouco granulado.

2) Cozinhe a massa “al dente”, escorra e misture logo com o molho (que está na temperatura ambiente) e sirva imediatamente.

Obs: Neste momento já devem estar prontas a carne assada e as batatas, para que sejam servidas todas na mesma hora.

Viu como é fácil??!! Você não gastará mais do que 10 min para preparar essa massinha deliciosa!

Molho pesto de manjericão

Molho pesto de manjericão

Mas então… para compor o prato, fiz as batatas calabresas cozidas e depois fritei-as na manteiga com queijo parmesão ralado e alecrim seco. Você pode descascá-las, mas eu prefiro com as cascas, acho que ficam mais saborosas, além de mais nutritivas.

Batatas calabresas fritas na manteiga, alecrim e queijo parmesão

Batatas calabresas fritas na manteiga, alecrim e queijo parmesão

Preparei também um filé de porco (temperado com antecedência), assado numa panela com tampa, dourando aos poucos e acrescentando água para não ressecar, até o ponto ideal. Abaixo você pode ver como o prato fica colorido e apetitoso. Ninguém resiste!! 😛

Filé de porco assado, batatas calabresas e penne ao pesto

Filé de porco assado, batatas calabresas e penne ao pesto