Arquivo de Tag | araras

Gastronomia da serra fluminense

Matei saudade de comer cabrito!

Tinha um restaurante em Olinda/PE no qual eu costumava comer há muitos anos atrás, que servia um pernil de cabrito inteiro, com fava, arroz, farofa e molho vinagrete. Dessas coisas que a gente não esquece nunca. Daí que no final de semana passado,  eu e meu marido estivemos em Araras, região serrana do Rio de Janeiro, e escolhemos um restaurante português (Oliveiras da Serra) para almoçarmos. Não, não comi bacalhau (eram pelo menos 15 opções). Comi, sim, de entrada uns ótimos bolinhos de bacalhau, bem crocantes e sequinhos. E depois, o danado do cabrito!!

Bolinho de bacalhau

Bolinho de bacalhau

Nosso pernil de cabrito foi servido assado com batatas de forno e arroz de brócolis. Estava muito saboroso (certamente foi bem marinado antes), mas a carne não estava tão suculenta quanto eu gostaria. Para dar um “plus”, havia um ótimo molho de hortelã para temperar o cabrito. O vinho que pedi para acompanhar combinou perfeitamente e até me surpreendeu em termos de qualidade. Era um português Monsaraz, alentejano, 2009, meia garrafa.

Pernil de Cabrito do Oliveiras da Serra

Pernil de Cabrito do Oliveiras da Serra

 

Por último, como sempre, meu marido escolheu a sobremesa: pastel de Belém. Estava muito bem feito. Veio quentinho, com canela à parte, para quem gosta. Fechamos com chave de ouro.

Pastel de Belém da D. Vera

Pastel de Belém da D. Vera

Curiosamente, uma das donas do restaurante, D. Vera, já esteve no programa “Mais Você”, preparando uma espécie de pão-de-ló, segundo nos informou a garçonete. Havia um quadro na parede, próximo a nossa mesa, com fotos da D. Vera preparando o doce ao lado de Ana Maria Braga.

Dia seguinte, recuperados da comilança toda, resolvemos encarar algo mais “leve”. Fomos no restaurante do Sítio Solidão (por indicação de um amigo), famoso já por seus ótimos queijos de cabra, ovelha e diversos outros queijos e embutidos (inclusive experimentamos a copa deles, que é defumada, maravilhosa). Daí que quando vi “eisbein” no cardápio, não me controlei: “Joelho-de-porco-defumado-com-salada-de-batata-e-chucrute!!! Eu quero! Ah, e me traga uma cerveja “Antuérpia”, mineira, bem gelada! E de entrada umas linguiças de carneiro fritas!”. Afinal, perdido por um, perdido por mil…

Linguiça de carneiro do Sítio Solidão

Linguiça de carneiro do Sítio Solidão

Estava divino. Nós dois aprovamos totalmente. Tanto as linguiças, que vieram acompanhadas de dois molhos. Um deles era tão bom e original que terminei comprando pra levar pra casa (juntamente com um pacote de linguiças). Era uma mistura de mostarda, mel e raiz forte. Uma coisa!

Desta vez, fizemos questão de não pedir uma sobremesa. Já havia passado demais do limite razoável. Mas qual não foi a minha surpresa quando chegamos no carro?! Meu marido já estava com uma barra de chocolate a postos. Juro que só comi um quadradinho, Deus me perdoe…

Joelho de porco defumado (Eisbein) do Sítio Solidão

Joelho de porco defumado (Eisbein) do Sítio Solidão

Anúncios

Fim de semana em Araras-RJ

Queijo de ovelha do Sítio Solidão e vinho Delicato, em frente à lareira...

Queijo de ovelha do Sítio Solidão e vinho Delicato, em frente à lareira…

Conforme eu havia dito, fui passar o final de semana em Araras. É para onde eu e Claudinho vamos quando queremos dar uma relaxada. Ano passado descobrimos uma pousada muito legal, aconchegante, boa para casais, quartos confortáveis, chamada La Belle Bruna  mas desta vez fomos em outra pousada, a Pousada das Araras onde comemoramos, recentemente, os 80 anos do meu sogro. Ela fica numa propriedade enorme e possui diversos chalés, com 1 ou 2 quartos, com hidro ou sem hidro. Todos muito bons, com lareira, estilo rústico, mas confortável. O que nós ficamos tinha frigobar, tv, salinha com sofá e lareira, cama king size, wc espaçoso. Chegamos na sexta feira à noite, e aproveitamos a nossa aconchegante salinha, acendemos a lareira e tomamos um vinho (Delicato, californiano, uva Zinfandel, safra 2008) muito gostoso, com um leve sabor de cereja, acompanhado de uns queijos do Sítio Solidão, presunto cru, patê e torradas antes de irmos dormir.

No dia seguinte, após o ótimo e farto café da manhã (destaque para a coalhada), fomos para a piscina. Quer dizer, fomos para a área da piscina, aproveitar o sol, o silêncio, o canto dos pássaros, … ah! e uma massagem relaxante. Tem também sauna e uma piscina natural que estava seca, devido a falta de chuvas naquela região neste período.

Café da manhã da Pousada das Araras

Café da manhã da Pousada das Araras

Resolvemos almoçar no Afrânio, restaurante que fica na estrada principal de Araras, num condomínio, junto com mais dois restaurantes. Escolhemos o terraço externo e fomos atendidos pelo Gilson, cearense, simpático demais. Pedimos logo um vinho que já conhecíamos, o Rosé D’Anjou, francês, safra 2009, sabor de caramelo e mineral. Não estava gelado ainda, mas o Gilson logo providenciou um balde de gelo.

Vinho Rosé D’Anjou

Para o almoço pedi um ravioli de ossobuco (a massa é preparada na casa) com molho de açafrão. A massa estava bem delicada, mas o molho estava neutro demais. Poderia também ter chegado mais quente na mesa. Claudinho pediu uma Truta a Araras, que vinha com amêndoas, cebolas caramelizadas e arroz de passas. Gostei mais do prato dele. No final, demos nota 6 aos nossos pratos.

 

Ravioli de ossobuco com molho de açafrão

Ravioli de ossobuco com molho de açafrão

Truta a Araras, com amêndoas, cebolas caramelizadas e arroz de passas

Truta a Araras, com amêndoas, cebolas caramelizadas e arroz de passas

 

Agora, quanto a sobremesa, esta eu só tenho que elogiar. Pedi uma sopa de morangos com sorvete de abacaxi e hortelã. Claudinho foi no clássico petit gateau que, como um diferencial, vinha com uma calda de chocolate e outra de frutas vermelhas.

Sopa de morangos com sorvete de abacaxi e hortelã

Sopa de morangos com sorvete de abacaxi e hortelã

Terminamos o almoço pra lá das 4 horas da tarde. Obviamente que não tivemos estômago pra jantar! Me limitei a uma coca-cola zero (acreditem!!) e umas torradinhas com o queijo de ovelha (divino) que havia sobrado da noite anterior….
Mas no domingo, eu já estava nova em folha outra vez. Zerada. Exagerei um pouco no café da manhã, que estava ainda mais interessante. Comi umas rabanadas deliciosas. e fomos novamente para a “piscina”. Resolvemos almoçar no próprio restaurante da Pousada, pois da outra vez que eu havia ido lá, tinha comido muito bem. O chef era o Manuel, da Paraíba! Depois que almoçamos, descobri que o Manuel estava de folga, e que quem estava no seu lugar era sua esposa, Sandra, também da Paraíba. O mais engraçado de tudo é que eles não se conheceram lá na Paraíba e sim dentro da cozinha daquela pousada, rsrsrsrs. Quando ele chegou pra trabalhar lá, ela era a “chef” e ele ficou como seu assistente. Hoje é o contrário. Enfim, ela nos preparou um filé mignon com molho de mostarda e batata rosti. Já comi melhores (o molho estava forte demais), mas o filé estava bem feitinho, embora não estivesse mal passado (como pedi), e sim ao ponto pra mal. A batata rosti estava razoável
Filé mignon ao molho de mostarda com batata rosti

Filé mignon ao molho de mostarda com batata rosti

Empadinha de cogumelos

Empadinha de cogumelos