Arquivo de Tag | arroz negro

Bacalhau de forno com creme de leite

Esta Páscoa passei em casa, tentando descansar da semana anterior, que como eu havia anunciado, passamos na Chapada dos Veadeiros em Goiás. Sim, foram 6 dias de aventura, entre trilhas, cachoeiras e trombas d’água, rsrs. Depois faço um post aqui contando os principais passeios que fizemos e da excelente experiência gastronômica que tivemos lá. Hoje vou trazer, tardiamente é verdade, mas que pode ser feita a qualquer tempo (não necessariamente na páscoa), uma receita de bacalhau de forno com creme de leite super fácil. Também fiz um pernil de cordeiro, mas como já postei aqui no blog uma receita de pernil há uns 2 anos atrás, não vou me repetir! Se quiserem conferir a receita, basta clicar aqui.

Bacalhau de forno com creme de leite

Ingredientes:

(Dá para 4 pessoas com fome!)

  • 1 kg de lombo de bacalhau dessalgado (caso compre salgado, serão necessárias pelo menos 48 horas para dessalgá-lo, com várias trocas de água)
  • 500 ou 600 ml de leite
  • 5 batatas médias
  • 1/2 pimentão vermelho
  • 1 cebola roxa
  • 5 dentes de alho
  • 10 unidades de azeitonas pretas
  • 500ml de creme de leite fresco (o sabor é muito superior ao de caixinha, mas se quiser usar o de caixinha…)
  • 50 g de queijo parmesão ralado
  • azeite q.b.
  • noz moscada q.b.
  • sal e pimenta do reino q.b.

Modo de preparo:

1. Corte os pedaços de lombo ao meio e coloque-os em uma panela funda, cobrindo-os com o leite. Leve ao fogo e deixe ferver. Aguarde uns 10 minutos, desligue o fogo e escorra. Deixe esfriar. Depois com as mãos retire pele, espinhas remanescentes, e parta-os em lascas grandes.

2. Descasque as batatas e corte-as em 8 partes (no sentido mais comprido, divida em 2 partes, depois em 2 partes outra vez, e por fim, em mais 2, o que dará 8 pedaços cada batata). Leve para cozinhar em água com sal e deixe-as “al dente” (não cozinhe totalmente, deixe um pouco durinha). Escorra e reserve.

3. Corte a cebola ao meio e depois corte em fatias finas. O pimentão em tiras, os dentes de alho em fatias finas também, e as azeitonas em pequenos gomos, retirando o caroço.

4. Numa panela, leve azeite e refogue a cebola, depois acrescente o pimentão vermelho e o alho. Refogue mais uns 5 min e desligue o fogo.

5. Misture num bowl o creme de leite com um pouco de sal, noz moscada e pimenta do reino.

6. Pré aqueça o forno a 200°.

7. Numa travessa tipo pirex, arrume as batatas e as lascas de bacalhau, depois o refogado de cebola, pimentão e alho, as fatias de azeitonas. Deixe mais ou menos tudo misturado e distribuído pela travessa. Por fim, acrescente o creme de leite, e o queijo parmesão por cima.

8. Leve ao forno e deixe uns 30 ou 40 min, suficiente para terminar de cozinhar as batatas e o sabor do refogado ser absorvido pelo molho e pelo bacalhau.

Sugestão de acompanhamento: farofa de banana ouro e arroz negro, que além de “causar” (é muito mais chique!), é super nutritivo, tendo em vista que é um arroz integral. Eu normalmente compro o nacional, da marca Ruzene. Mas também já usei da marca italiana La Pastina e também achei excelente. As instruções de preparo desse arroz, está na própria caixa. O ideal é cozinhá-lo na panela de pressão.

Só pra vcs terem uma ideia, no site www.saude.abril.com.br há uma matéria em que é questionado o que é melhor, se o arroz integral ou o arroz negro. Vejam a resposta: “O placar não mente: o arroz negro ganha de lavada. Eles têm mais potássio, cálcio e magnésio, além de um teor caprichado de fibras. “Essas substâncias tornam a absorção de nutrientes mais lenta, o que evita picos de glicose no sangue e aumenta a saciedade”, informa a nutricionista Elaine de Pádua, diretora da DNA Nutri, em São Paulo. Estudos ainda indicam que o arroz negro esbanja antocianinas. “Elas impedem o acúmulo de placas nas artérias, principal fator por trás de ataques cardíacos”, esclarece a especialista”.

Arroz negro é saboroso e nutritivo

E como se não bastasse, tem mais proteína também. E eu acho ele bem mais saboroso que o integral tradicional. Mas como tudo na vida, há os prós e os contras: ele é beeeeeem mais caro e demora muuuito mais pra ficar pronto. Média de preço do quilo no mercado é entre R$ 20,00 e R$ 40,00. No site da própria Ruzene, o pacote de 1kg está custando R$ 23,00, mas não sei quanto custa o frete.

Com arroz negro, também já fiz risoto de lulas, ficou maravilhoso. Ele cai super bem com frutos do mar, na minha opinião. Experimentem e me digam! Até a próxima!

 

 

 

 

Anúncios

Aniversário do Claudinho, 27/11

Já se passaram 18 dias desde o meu último post. Eu estou com o tempo apertadíssimo! Final de ano, final de curso na faculdade, muitas provas, trabalho pra apresentar, treinos extras, enfim, sabem como é…. e pra completar, final de semana retrasado foi aniversário do meu marido, passei sábado e domingo onde????!!! ….. não precisa ser gênio pra adivinhar: na cozinha, claro. Foram muitas horas de preparação, incluindo as compras, organização da casa, das taças, pratos, etc. Seríamos ao todo 11 comensais.

Comecei no sábado com a preparação das entradas e sobremesa. Fiz uma pasta de grão de bico, a famosa “homus tahine” (que eu já coloquei a receita no post do dia 22/09) e um vinagrete de polvo, que modéstia à parte, ficou ótimo, principalmente nesta época mais quente (que aliás, nem está tão quente assim, felizmente!). Segue a receita do polvo:

Vinagrete de polvo

Vinagrete de polvo

Polvo ao vinagrete:

1kg de polvo bem fresco e limpo

1 cebola grande

1/2 pimentão vermelho

1/2 pimentão verde

1/2 pimentão amarelo

1 pimenta dedo de moça (sem sementes)

1 cebola pequena (pode ser da roxa)

2 tomates

salsinha a gosto

azeite, vinagre de vinho branco e sal a gosto

Modo de preparo: Colocar o polvo inteiro numa panela de pressão com pouca água, uma cebola grande cortada em rodelas grossas e um pouco de sal. Quando a panela começar a “apitar” deixar por 6min, para um polvo “al denti”, 7 min, para um polvo um pouco mais macio (foi o tempo que deixei). Retirar ele da panela e colocar em água com gelo para esfriar rapidamente (assim ele não continua cozinhando). Cortar em pequenos pedaços. Eu prefiro deixar as ventosas, fica com mais cara de polvo e um sabor mais acentuado. Há quem prefira retirar tudo. Aí é uma questão pessoal… Bom, depois é só picar bem picadinhos os ingredientes, misturar com o polvo, acrescentar o azeite, muito azeite (e de boa qualidade por favor!!), um pouco de vinagre e o sal a gosto. Normalmente para um vinagrete eu uso a proporção de 3 partes de azeite para 1 parte de vinagre. Deixar na geladeira por pelo menos 1 hora antes de servir. O ideal mesmo é servi-lo só no dia seguinte, para que tome gosto.

O prato principal, preparado no dia mesmo, foi um super cherne (também conhecido por garoupa). Quase 6kg! Bem fresco, comprado na feirinha de Botafogo, na Rua Paulo Barreto, que acontece todos os sábados. Lavei-o bem, espremi uns 3 limões e espalhei o suco nele todo. Dei uns cortes transversais e temperei com bastante azeite, alho amassado, ervas frescas (alecrim e tomilho), sal grosso moído na hora e pimenta do reino também moída na hora.

O cherne temperado

O cherne temperado

Dentro da barriga dele, botei um monte de galhos de alecrim e tomilho frescos. Esperei uma hora e botei ele pra assar com todo o líquido da marinada, mas primeiramente coberto com um papel alumínio. Depois tirei e deixei dourar. Sem segredos.

O cherne saindo do forno

O cherne saindo do forno

Acompanhou um delicioso arroz negro, uma salada de folhas variadas e tomates cerejas com molho vinagrete de geléia de fisalis (ou Physalis), couve crocante com tomatinhos assados e uma batata de forno com queijo gouda (de Gouda mesmo! lembram? eu estive lá há pouco tempo…).

Acompanhamentos

Acompanhamentos

E para finalizar, servi um torta de limão siciliano que vi no programa “Que Marravilha!” do Claude Troisgros. Se vocês quiserem ver a receita diretamente do site, cliquem aqui. Só achamos que a massa de biscoito não ficou crocante, pois o creme de limão fica muito líquido e termina “encharcando” a massa. Mas o sabor estava ótimo e todos gostaram (eu acho, rsrsrsrs). De qualquer forma, eu havia comprado sorvete para aqueles que não curtem muito uma torta de limão. Deliciem-se!!!

Torta de limão siciliano do Claude

Torta de limão siciliano do Claude