Arquivo de Tag | homus tahine

Restaurante árabe em Berkeley

Dando continuidade a nossa maravilhosa viagem para a Califórnia, vou aqui falar brevemente de um excelente restaurante que fomos em Berkeley, cidade localizada na costa leste da Baía de São Francisco, famosa por sua universidade, fundada em 1868, uma das melhores do mundo e prestigiadíssima.

Interior do Restaurante Zatar, em Berkeley

Interior do Restaurante Zatar, em Berkeley

Mas nem fui em Berkeley para ver a universidade, fui pra escolher um de seus restaurantes para almoçar, já que ela também é famosa por isto! Deixamos o carro numa de suas ruas residenciais e andamos até a Shattuck Avenue, onde há muitas lojinhas e restaurantes simpáticos, de todas as nacionalidades. Simpatizei imediatamente por um árabe, quase esquina com a University Avenue. Minha escolha foi muuuito acertada!!!

Chamava-se Zatar. Seu dono, chamado “While”, era natural de Bagdá. Conversadoooooooooorrr, hahaha. Meu marido queria uma coca-cola, ele disse que lá não eram vendidas essas bebidas americanas que fazem mal à saúde, e sugeriu uma limonada feita na hora. Estava uma delícia, realmente muito melhor que do que a coca, rsrs.

Pedimos um cordeiro grelhado. O que era aquilo?!! Tava muito saboroso!! Macio, bem temperado e acompanhado de homus tahine, arroz jasmine, salada de folhas frescas, molho de iogurte e pão folha (pão árabe super fino) tostado com azeite e zátar (ou zattar – mistura de especiarias utilizado como tempero, originário do Oriente Médio). O arroz tinha um sabor perfumado, perguntei do que se tratava e ele me falou que era devido ao “cardamomo” – uma especiaria proveniente da Índia e depois difundida pela Europa – que havia sido utilizada para saborizar o arroz, huuuuummmmm… Comprovem abaixo que beleza de prato!

Cordeiro do Restaurante Zatar em Berkeley

Cordeiro do Restaurante Zatar em Berkeley

Berkeley

Se você quiser aprender a fazer uma pasta de grão de bico (homus tahine) da qual falei acima, confira aqui. É uma excelente opção para receber amigos em casa. Faço sempre!

Para fazer as torradas que acompanham a pastinha de grão de bico, corte o pão árabe em fatias pequenas, pincele de azeite, salpique um pouco do zátar e doure no forno. Fica excelente.

O “zátar” pode ser encontrado nas Casas Pedro, assim como o pão árabe. Há opção também de comprar o zátar (zattar) da “Cia das Ervas“, vendido em alguns supermercados.

E se você está se programando para ir à Califórnia, veja algumas dicas nos meus posts anteriores (abaixo):

Yosemite Park

Napa Valley

Anúncios

Na falta d’água, um Homus!

Por falta d’água, ontem não tivemos aula na faculdade. Por um lado foi uma pena, pois seria mais uma aula de cozinha árabe, mas por outro pude voltar mais cedo pra casa, conversar um pouco com meus filhos e …cozinhar! Pois é! Não resisti e fui pra cozinha fazer uma surpresa pro meu marido. Preparei um homus tahine, famosa pasta de grão de bico árabe, a maioria de vocês deve conhecer. Todos os restaurantes árabes servem essa pastinha, que é deliciosa, nutritiva, mas calórica, rsrsrs. Para quem não está preocupado com a silhueta (e pra quem está), segue a receita.

Homus Tahine

Homus Tahine

Homus Tahine (Pasta de grão de bico)

Ingredientes:

250 gr de grão de bico

4 colheres de sopa de tahine (pasta de gergelim, compra-se em supermercados ou delicatessens)

Suco de 2 limões

Sal a gosto

3 grandes dentes de alho

Modo de preparo: Cozinhar na panela de pressão o grão de bico (não botei de molho antes, como se deve e deu certo), com bastante água porque ele absorve bastante. Não precisa cozinhar demais, eu deixei uns 20min na pressão (ele deve ficar macio). Reserve a água do cozimento. Num processador, ou liquidificador, colocar o suco de limão, o alho, sal, o tahine e o grão de bico cozido (é melhor ir colocando aos poucos, juntamente com um pouco da água do cozimento). Vai batendo e tomando cuidado para não deixar o creme mole demais. Ele fica bem consistente (por isso é melhor um bom processador!). Depois é só acertar o sal e levar pra geladeira. No dia seguinte ele fica mais saboroso. Sirvo sempre com azeite por cima e torradinhas de pão sírio com zatar (tempero árabe que se encontra em lojas de especiarias, aqui no Rio tem na Casa Pedro). Vc também pode enfeitar com salsinha picada, folhas de hortelã ou pimenta calabresa.

Aí como se não bastasse, hoje de manhã, depois do meu passeio diário com minha filhinha (raça whippet, da família dos galgos, linda, linda, linda, linda) resolvi fazer um brigadeiro para meus filhos, mas um brigadeiro diferente. Eu tinha amêndoas em casa (daquelas que já são vendidas fatiadas fininhas) e aí fiz o seguinte:

Brigadeiro de amêndoas

Ingredientes

1 lata de leite condensado Moça (não é merchandising, é porque pra brigadeiro não conheço outro melhor)

4 colheres de sopa cheias de amêndoas passadas num mini processador

1 colher de sopa generosa de manteiga sem sal

3 colheres de sopa de licor de amêndoa ( pode ser o delicioso Amaretto di Saronno)

4 colheres de sopa de amêndoas em fatias, levemente tostadas e quebradas grosseiramente com os dedos

Modo de preparo: Leve ao fogo o leite Moça com as amêndoas processadas, a manteiga e o licor e fique mexendo o tempo inteiro, até o ponto de brigadeiro (ele desgruda da panela). Colocar numa superfície lisa amanteigada. Deixar esfriar um pouco, passar um pouquinho de manteiga nas mãos e fazer as bolinhas, passando depois nas amêndoas tostadas. Fica show! Pelo menos, a gente sai da mesmice. É bom dar uma variada de vez em quando. Confessem que só de olhar as fotos já estão com água na boca!!!

brigadeiro

Brigadeiro de amêndoas