Arquivo de Tag | Salamanca

Salamanca – Espanha

Símbolo do Caminho de Santiago em Salamanca

Ao fim do nosso curso de francês em Lyon, fomos passar as “férias” na Cidade do Porto, 😀 . Na verdade, em Labruge, onde meu irmão e cunhada moram. Labruge é uma vila de praia a 20km do centro do Porto. Passamos 8 dias deliciosos, regados a muito vinho e comidinhas típicas portuguesas. Mas fizemos um intervalo nas orgias gastronômicas em Portugal e fomos fazê-las na Espanha 😛

Escolhemos Salamanca pela proximidade com a fronteira portuguesa (do Porto a Salamanca são “apenas” 350km) e porque no caminho de volta eu queria passar na Serra da Estrela, onde pretendia comprar uns queijos de ovelha, os famosos queijos da Serra da Estrela (para mim, um dos melhores queijos do mundo).

Salamanca é uma cidade bem antiga (existe desde antes de Cristo!), bonita, histórica, é passagem de peregrinos que vão à Santiago de Compostela (vindos de Sevilha pela “Vía de La Plata”) e lotada de estudantes, pois tem uma das mais conceituadas universidades da Espanha (fundada no século XIII).

Plaza de los Bandos – Salamanca

Chegamos na cidade por volta de umas 14h, deixamos o carro em nosso hotel (Gran Hotel Corona Sol, 4 estrelas excelente, barato e bem localizado!) e fomos caminhando em direção ao centro, procurando desesperadamente por um restaurante ainda aberto para almoçarmos. Para nossa sorte encontramos o Azogue Viejo, de “vinos y Tapas”, na simpática Plaza de la Libertad. O proprietário era também uma simpatia. E foi graças a ele que tivemos uma das experiências gastronômicas mais incríveis de nossas vidas, falando sério… não posso esquecer jamais do torresmo que comemos. Isso mesmo, torresmo! Sensacional. Com pedacinho de carne macia por baixo e casquinha absolutamente crocante e saborosa por cima. Não sei como ele conseguia aquele resultado. Nos arrependemos de não termos comido mais! Pedimos também uma porção de bolinhos de bacalhau, que ficou completamente “apagado” em comparação ao torresmo, e umas “croquetas” gostosinhas, que também tiveram seu brilho obscurecido, hehehe. Cerveja 100% gelada!!!

O mais incrível torresmo que já comi…

Bolinhos de bacalhau e “croquetas” regados a muitas cervejas geladas!

Seguimos então para a Plaza Mayor, considerada uma das mais bonitas da Espanha, do século XVIII. Monocromática, hoje me aparece na lembrança toda dourada… linda. Aliás, toda a cidade parece ter a mesma cor, de pedra local, cor de barro dourado claro.

Plaza Mayor de Salamanca

Outro prédio digno de atenção e muito bonito é a Casa das Conchas. São mais de 300 conchas de vieiras (símbolo do Caminho de Santiago) esculpidas em sua fachada externa. A entrada é grátis e vale a pena dar uma olhada em seu pequeno claustro no interior.  Há uma biblioteca funcionando no local, mas não é acessível a turistas, que eu me lembre…

Casa das Conchas – Salamanca

Continuamos nosso tour visitando a Catedral de Salamanca, belíssima. Imponente. Aliás, na verdade são duas catedrais juntas, a Nova e a Velha. Entramos pela Nova, maior e mais impressionante, e através de uma porta passamos para a Velha. Na Catedral Nova, destaque para a cúpula e para o “coro” todo talhado em madeira. Na Velha, destaque para o Claustro.

Catedral de Salamanca

Nave lateral, cúpula e coro da Catedral de Salamanca

Ao sairmos de lá nos dirigimos até a Ponte Romana, antiquíssima, do século I d.C. Um lugar bem agradável, com gramado, árvores, flores. Bom pra tomar um fôlego antes de continuar o tour.

Ponte Romana – Salamanca

Seguimos depois até a Universidade de Salamanca, onde em sua fachada existe um sapo esculpido (e escondido) e que todo estudante que entra na Universidade deve antes encontrá-lo, pois caso contrário, diz a lenda, não será aprovado, hahaha. Obviamente que junta um monte de turistas curiosos e ansiosos procurando a “rana” (sapo em espanhol). Conosco não foi diferente!!! Ficamos o maior tempão lá!!! Mas quem não quiser perder tempo, pode ter certeza que vai ter alguém lá cobrando uns eurinhos em troca da revelação do esconderijo hehehe.

Universidade de Salamanca – onde está a “rana”?!

Caminhando de volta para o hotel, entramos num bar de tapas outra vez e não resistimos a umas taças de vinho, cervejas e algumas (tá, vai… foram muitas 😉 ) tapinhas… a que pedi de “foie gras” estava deliciosa, depois até senti remorso… ^^’ Comemos ainda de queijo de ovelha, de camarão, de salmão… estavam ótimas, bem como as azeitonas, sempre muito saborosas na Espanha.

À noite não saímos, mas fizemos uma grande farra no quarto, apesar do hotel não fornecer saca-rolhas (a gente deu um jeito, claro)… Anexo ao prédio do hotel, tem um “Mercadona”, rede de supermercados famosa na Espanha. Tem de tudo! E barato!!!. Compramos vinhos, queijos, presuntos, pistaches e mais um monte de tira-gostos que nem lembro mais. Lembro apenas que compramos um vinho Pata Negra Reserva, um vinho que adoro, por apenas 2,80 euros!! No Brasil seria mais de R$ 50,00. Inacreditável… Fomos dormir ao som de fogos que vinham da Plaza Mayor. Foi quando descobri que era 11/06, véspera do dia de San Juan de Sahagun, padroeiro de Salamanca. Perdemos a festa… 😕

Aguardem, pois vem mais coisa aqui no blog em breve: a incrível Serra da Estrela com seu Queijo da Serra, com seu Cão da Serra e muito mais!!