Arquivo de Tag | por-do-sol

Railay Beach – Tailândia

Railay Beach, litoral da Tailândia

Railay Beach, litoral da Tailândia

Viajar para a Tailândia se torna extremamente interessante quando você reserva tempo para conhecer, além da capital Bangkok (veja post), o interior, com seus antigos templos, e o litoral, com suas praias paradisíacas.

Quando saímos de Bangkok, fomos primeiro para o norte do país e conhecemos Chiang Mai (veja post). Só depois partimos para as praias. A primeira delas foi Railay Beach, que eu havia lido em um blog de viagem e tinha ficado com muita vontade de conhecer. As fotos eram arrasadoras. E o pôr do sol era imperdível. O blog indicava o Sand Sea Resort, e foi nele mesmo que resolvemos nos hospedar. Não me arrependi, embora tenha descoberto tardiamente que não servem bebidas alcoólicas no hotel (os proprietários são muçulmanos). Nem uma cerveja!!!! affff!!! Fiquei pra morrer, hahaha.

Os dois lados da praia de Railay Beach, em frente ao nosso hotel

Os dois lados da praia de Railay Beach, em frente ao nosso hotel

Deixamos Chiang Mai bem cedo, num voo que ia primeiro para Bangkok. De lá pegamos outro voo para Krabi. Um transfer já nos aguardava (foi tudo previamente acertado com o hotel) e com muita eficiência, nos levou em um carro grande tipo van, com água disponível, por uns 30 minutos, até um porto onde pegamos nosso barco (que já nos aguardava também). Este barco nos levou até Railay, porém, não na praia onde estava nosso hotel, mas numa praia próxima. Ao nos aproximarmos, um trator com um píer (isso mesmo, rsrs) se aproximou de nosso barco e desembarcamos nele. A maré estava muito baixa.

"Trator-píer" nos pega no barco, na chegada em Railay Beach

“Trator-píer” se aproxima para desembarcarmos, na chegada em Railay Beach

Em terra, um tuk-tuk nos esperava. Ele nos levou até a recepção do hotel em Railay Beach, e depois nos deixou na porta de nosso bangalô. Quarto bem amplo, banheiro imenso, mas sem luxo. No hotel há duas piscinas muito boas, com hidromassagem inclusive. Ele fica à beira-mar, com um restaurante quase na areia da praia. Vista espetacular e um excelente local para se assistir ao famoso pôr do sol.

Sand Sea Resort, beira-mar de Railay Beach

Sand Sea Resort em Railay Beach – Duas piscinas e restaurante beira mar

Como chegamos lá à tarde, fizemos uma caminhada pela praia e voltamos para nosso hotel para assistir ao “espetáculo”. Na verdade sentamos na areia em frente a “Walking Street”, rua que desemboca na praia e que tem diversos bares e lojinhas simpáticas. Compramos uns drinques e sentamos na praia. Foi um show de pôr do sol!! Aliás, são tantos pores do sol na minha vida que nem sei mais qual o mais bonito que já vi, mas este certamente está na lista dos 10 mais…

Pôr do sol em Railay Beach

Pôr do sol em Railay Beach

Jantamos no próprio hotel. Comemos lulas e camarões… Meu prato era de camarão num molho de chili e manjericão. Delicioso, apesar do alto teor de pimenta. A esta altura, eu já estava ficando bem acostumada, rsrs.

Camarões ao chili e manjericão no Sand Sea Resort

Camarões ao chili e manjericão no Sand Sea Resort

No dia seguinte, fizemos um incrível passeio pelas praias próximas e conhecemos uma das praias mais bonitas que já vi: a Hong Beach, na Hong Island. Tem águas cristalinas da cor de esmeralda. O passeio inclui uma passada rápida por uma grande lagoa no interior da ilha, e uma parada de uma hora mais ou menos na praia principal, além de visita rápida a 2 outras ilhas.

Hong Beach... um sonho de praia...

Hong Beach… um sonho de praia…

Lagoa no interior da Hong Island

Lagoa no interior da Hong Island

Na última ilha que visitamos neste dia, o almoço foi precariamente servido, tipo self service, e cada um que se virasse pra encontrar um pedacinho de areia com sombra pra comer… hehehe. Tava valendo!! Era tudo aventura naquela hora. Você de férias com um mar lindo daqueles, não dava para se estressar (e olha que nem cerveja tinha!! Por isso leve a sua quando for!!).

Recomendo muito este tour. Há quem diga que melhor é alugar um “long tail” – típicos barcos tailandeses (e você tem que levar sua “quentinha”) – ou contratar um tour nas agências de turismo, e aí os barcos são maiores e os grupos também… Preferimos a segunda opção, mais pelo tempo que perderíamos no outro barco, do que pelo esquema de almoço mais organizado. A Hong Island é distante e o long tail levaria no mínimo o dobro do tempo pra ir e voltar.

Ao retornarmos, demos uma boa relaxada na hidromassagem da piscina do hotel e depois assistimos mais uma vez ao maravilhoso pôr do sol …

Nosso segundo e último por do sol em Railay Beach

Nosso segundo e último por do sol em Railay Beach

Dia seguinte vivemos uma aventura inesquecível (ou foi uma tortura?! kkkk). Saiba mais no próximo post: Phi Phi Islands!!!

Highway 1 – De Carmel a Santa Bárbara

Highway 1 - Início do trecho entre Carmel e Santa Barbara

Highway 1 – Início do trecho entre Carmel e Santa Barbara

Este foi um dos dias mais fantásticos que tivemos na Califórnia. Anote aí: entre Carmel e Santa Bárbara há o mais belo trecho de praias do estado. Além do mais, Santa Bárbara é encantadora!

Saímos cedo de Carmel, o tempo estava pavoroso (frio e nubladão). Nesta hora, me deu um desespero imenso, pois eu sabia que passaríamos pelos trechos mais bonitos da Highway 1. Senti até um desânimo. Mas a partir das 11h da manhã, o sol apareceu e permaneceu até o último minuto do dia!!!

Primeiro lugar importante que paramos foi na bela Bixby Creek Bridge. Na verdade, um viaduto em arco, beira-mar, sobre os penhascos, construído em 1932. Super interessante! E a vista linda.

Highway 1 -

Highway 1 – Bixby Creek Bridge, viaduto construído sobre os penhascos

Pouco depois, chegamos na Julia Pfeiffer, uma das praias mais bonitas que já vi na vida. E olha que não conheço poucas, pois já estive em Noronha, Cancún, Cozumel e quase todo o litoral do nordeste do Brasil, do Espírito Santo e do Rio de Janeiro (sem falar nas praias da Europa, como Espanha, França e Itália…). Para conseguir apreciá-la a partir de uma trilha suspensa (não é permitido entrar na praia) é preciso estacionar o seu carro dentro do Julia Pfeiffer Burns State Park (parque estadual que inclui esta praia e mais uma imensa área de preservação). Lá você paga $10 e tem direito a olhar a praia e fazer trilhas pelo parque, que também possui áreas para piqueniques. Observem na foto uma pequena cachoeira, cujas águas caem na praia, um sonho não?!

Highway 1 – Praia Julia Pfeiffer, entre Carmel e Santa Barbara

De lá, íamos direto para o Hearst Castle, mas vimos uma praia surpreendente: centenas de elefantes-marinhos tomavam sol e descansavam tranquilamente. Ficamos pasmos!! Eram muuuuitos!! Obviamente, não era permitido entrar na praia, nem se aproximar dos bichinhos, afinal, são selvagens e estão lá há anos, portanto, a praia era toda deles!!

Elefantes marinhos tomam sol em praia da Highway 1

Elefantes marinhos tomam sol em praia da Highway 1

Então fomos ao Hearst Castle, uma mansão incrível, contruída por um milionário excêntrico, magnata da imprensa americana (ele teve 28 jornais, não sei quantas revistas, além de cadeias de rádio e até uma produtora de cinema). Costumava receber em seu castelo estrelas famosas, como por exemplo Charles Chaplin. É uma mansão exuberante, com duas belas piscinas (uma coberta e outra ao ar livre), localizada no alto de uma montanha e com incríveis vistas para o Pacífico.

Hearst Castle, entre Carmel e Santa Barbara

Hearst Castle, entre Carmel e Santa Barbara, na Highway 1

Por fim, demos uma acelerada até Santa Bárbara com o intuito de alcançar o pôr-do-sol (você tem que ir até a praia e correr até o final do píer para apreciar melhor). Chegamos na hora exata! Por sorte, nosso hotel (Franciscan Inn) ficava próximo à praia. Aliás, um bom hotel, bem localizado, quartos confortáveis, oferecia café da manhã razoável, principalmente considerando que nos Estados Unidos os cafés são sofríveis :|.

Pôr-do-sol no píer de Santa Barbara, na Califórnia

Pôr-do-sol no píer de Santa Barbara, na Califórnia

Não tive neste dia qualquer tipo de “experiência gastronômica” que valha a pena registrar aqui. Em compensação, deixo meu relato de um dia realmente especial. E minha viagem não terminou ainda!!

Você já leu meu post sobre o Yosemite Park? E sobre São Francisco?!

Não deixe de ler também o outro trecho de São Francisco a Carmel pela Highway 1!!