Arquivo de Tag | lagosta

Playa del Carmen – México

Quase ninguém ouve falar no Brasil sobre Playa del Carmen. Eu mesma nunca tinha ouvido falar, antes de ler numa dessas revistas de Viagem e Turismo no ano passado.  Uma amiga que veio ao México antes de mim,  me falou que esta cidade era melhor pra ficar do que Cancún, a não ser que eu quisesse “agitação”.  Como eu gosto de conhecer “tudo”, resolvi ficar 4 noites em Cancún, 3 noites em Cozumel e 4 noites em Playa del Carmen. Ótima escolha. Nós não poderíamos ter deixado de passar por aqui. É realmente muito mais simpática e aconchegante do que a Zona Hoteleira de Cancún. Aqui há a deliciosa 5ª avenida, com seus diversos restaurantes (alguns bem barulhentos por sinal!), bares, pousadas, lojas de camisetas, artesanato mexicano, prata, boutiques finas, etc. É uma cidade bem viva, com turistas de todos os lugares, na maioria jovens. O mar não é tão azul e tão convidativo quanto o de Cancún, mas afinal, nem tudo pode ser perfeito.

5ª Avenida, em Playa del Carmen

5ª Avenida, em Playa del Carmen

Tive muito boas experiências gastronômicas aqui. Compensou as decepções anteriores. Logo que chegamos de Cozumel, nos dirigimos ao restaurante da nossa charmosinha pousada (La Tortuga)  e comemos um delicioso camarão. O meu era grelhado com alho, arroz e legumes e o de Claudio com molho de manga. Ambos estavam muito bem servidos, os camarões estavam graúdos e crocantes. E tinha o melhor tempero de todos: nossa fome!!

Camarão ao alho do Hotel La Tortuga

Camarão ao alho do Hotel La Tortuga

À noite, outra experiência muito boa: o Blue Lobster. Eu fui numa massa fresca, tipo fettuccine, com lagosta. Excelente! Não era enrolação do tipo “cadê a lagosta que eu pedi??”. Era lagosta de verdade, em quantidade e muito saborosa.  Claudio preferiu um camarão num molho que levava banana, abacaxi e passas.

Massa fresca com lagosta, do Blue Lobster

Massa fresca com lagosta, do Blue Lobster

Camarão com banana, abacaxi e passas, do Blue Lobster

Camarão com banana, abacaxi e passas, do Blue Lobster

Ontem também tivemos uma grata surpresa em outro restaurante, o The Glass Bar. De entrada, arriscamos um tartare de atum com abacate e tamarindo (juntamente com duas margaritas frozen de “fresa”). Não senti o sabor de tamarindo, nem do atum, praticamente. O abacate predominou, mas não estava ruim. O melhor foi o que pedimos depois: um peixe inteiro (pescado entero), no forno, com sal grosso. Disse o garçom que era um robalo. Estava ótimo! Chegou na mesa numa crosta dourada, que foi quebrada e depois retirado o filé, que nos foi servido no prato com alguns legumes ‘al dente’. O robalo estava com aquele sabor de peixe fresco. Só achei que faltou mais algum acompanhamento, um arroz ou uma batata, pois saí com vontade de comer mais um pouquinho…

Tartare de atum com abacate, do The Glass Bar

Tartare de atum com abacate, do The Glass Bar

 

"Pescado entero" no sal grosso, do The Glass Bar

“Pescado entero” no sal grosso, do The Glass Bar

Hoje é nossa última noite aqui no México. Não sei onde iremos jantar, mas que eu já estou sonhando com uma feijoadazinha que pretendo fazer no domingo, para saboreá-la ao lado dos meus filhos e amigos, aaaahhhh… aí não tem preço. E pra acompanhar, vou preparar umas margaritas pra mexicano nenhum botar defeito!

Anúncios

Feriadão em Morro de São Paulo – BA

Dia 23 de abril foi dia de São Jorge, feriado no Rio de Janeiro. Aproveitamos milhas que estavam por vencer na TAM e fomos passar o feriadão em Morro de São Paulo, na Bahia. Só pra sair um pouco da rotina…

Baia de Todos os Santos

Vista da Baía de Todos os Santos

Dormimos uma noite em Salvador e já acordei olhando pra Baía de Todos os Santos do 18º andar do Hotel Sol Vitória Marina. Vistão! Apesar da noite mal dormida, meu astral foi lá pra cima. Tomamos um café reforçado (com direito a tapioca feitinha na hora) e fomos para o terminal marítimo de Salvador, em frente ao Mercado Modelo. O dia prometia! O catamarã saiu pouco depois das 9h, lotado. Havíamos tomado remédio contra enjoo, mas por causa disso fiquei morrendo de sono durante toda a viagem. Chegamos em Morro às 11:30h e eu estava lesinha…

Pousada

Piscina da Pousada Minha Louca Paixão na Terceira Praia

Passamos pelo centrinho da cidade, Primeira Praia, Segunda Praia e finalmente, Terceira Praia, onde estava a Pousada Minha Louca Paixão, super charmosinha… mas concordo, o nome parece título de novela das seis, ou de comédia romântica americana, rsrsrs. Enfim, nosso quarto ainda não estava disponível, fomos então aproveitar a mais bela piscina de hotel que eu já tinha visto. Quero dizer, com o mais belo visual.

Lá mesmo, pedimos um camarão ao alho e óleo (frito no dendê, claro!) e uma revigorante caipirosca de morango com abacaxi. Eu estava precisando acordar!!

Caipirosca e camarão ao alho e óleo

Caipirosca de morango e camarão ao alho e óleo

A partir daí não paramos mais de comer, beber, curtir sol, praia e lojinhas simpáticas. Sempre com uma música ao fundo. Em quase todos os bares à noite, havia música ao vivo. Na Segunda Praia é onde rolam as baladas, boates, bares abarrotados de jovens. Há diversas barraquinhas que preparam os mais variados drinques com as mais exóticas frutas. Não me contive e tomei um drinque com rum, graviola e cacau. Mistura deliciosamente baiana!!!

 

Barraca de bebidas

Barraca de drinques tradicionais e exóticos

Domingo foi só praia, lancha, sol, piscinas naturais, caminhada ecológica, cerveja gelada e muitos acepipes de dar água na boca. Inesquecível a lagosta (tudo bem, eram lagostinhas…) na Boca da Barra, em Boipeba. O sol estava escaldante, mas combinava perfeitamente com minha Heineken gelada…

Lagosta grelhada para dois, a R$ 85,00, em Boipeba

Mas não paramos por aí. Mais adiante, após uma fantástica passagem com a lancha em velocidade por labirintos de manguezais, chegamos a Canavieira, onde existiam criadouros de ostras. A gente tava sonhando com elas, desde o dia anterior. Sem palavras. Deliciosas, fresquinhas. A dúzia estava saindo a R$ 24,00. Comemos três dúzias e ganhamos mais uma porção de 6 ostras… ai… ai…Voltamos extasiados para a Pousada.

Ostras

Ostras frescas em Canavieira

No último dia, fizemos uma caminhada de leve pela Quarta Praia e um passeio de charrete. Um paraíso aquele lugar. Vi certas semelhanças com Maragogi em Alagoas, que já postei aqui. Aliás, o Nordeste está cheio de paraísos. Por enquanto.

Fomos pro porto tomar o Catamarã de volta pra Salvador na segunda-feira ao meio-dia, solzão, pensei: pra ficar lesa com remédio pra enjoo, é melhor ficar lesa com cerveja. Tomei uma lata. Pra quê. Enjooei a viagem inteira, o que me obrigou a ficar o tempo inteiro numa das janelas que se encontravam abertas (eram apenas duas), em pé, obedecendo a ordem do meu sábio marido: “olha pro horizonte!”. Que suplício…

Chegando em Salvador, meu salvador perguntou: “você ainda quer almoçar?”, eu respondi: “eu estou morrrrreeennnndo de fome!!!”. E lá fomos nós, ao Lounge Bar Ercolano, que segundo nos disseram (mas não confirmei), é da Ivete Sangalo. De entrada um ceviche bem “caprichado”, com peixe branco, salmão e camarão.

Ceviche do Ercolano

Ceviche do Ercolano

Depois um delicioso carneiro com risoto de parmesão (este estava deixando a desejar, o sabor do parmesão passava muito longe) e de sobremesa, uma tapioca quente de canela, com sorvete de coco. Meu marido foi num sorvete de chocolate branco, com sucrilhos e calda de morango. Boa combinação. Preço justo.

Cordeiro com risoto de parmesão do Ercolano

Cordeiro com risoto de parmesão do Ercolano

Tapioca quente com sorvete de coco

Tapioca quente com sorvete de coco

Sorvete de chocolate branco com sucrilhos

Sorvete de chocolate branco com sucrilhos

Não deixem de me acompanhar na próxima viagem: México. Sempre tive curiosidade de conhecer este país que sediou a copa em 1986, quando eu tinha 16 anos. Foi a primeira vez que ouvi falar naquela cultura tão peculiar, naqueles pratos exóticos e, até hoje, sou fã de guacamole. Nosso roteiro: Cidade do México, Oaxaca, Cancún, Isla Mujeres, Playa del Carmem e Cozumel. Inclui, obviamente, visitas às ruínas maias e mergulhos naquele mar, de um azul “quase inexistente azul que não há”…

Sairemos no próximo sábado de madrugada. Ficarei em contato!!!!!