Arquivo de Tag | jantar italiano

Jantar à italiana

Sábado passado, nos reunimos com mais dois casais de amigos e preparamos um verdadeiro jantar italiano. Cada casal fez a sua parte. Desde o ano passado costumamos nos reunir quase todos os meses para comer (principalmente) e degustar alguns vinhos. Além de jogar muito papo fora. Tem coisa melhor?!

Entradas

Entradas: patê de fígado, salame, abrobrinha em conserva, caponata, queijos…

De entrada, o Chef Dudu nos preparou diversas “surpresinhas”: patê de fígado de galinha, salame, abobrinha em conserva, caponata de beringela, pasta de beringela defumada, melanzane, pimentão vermelho em conserva, queijo grana padano, torradinhas. Abri um prosecco italiano (Casuale), excelente por sinal, muito leve (comprei na Candy, da Cobal do Humaitá), e um rosé francês (Rosé d’Anjou), hiper gelado, também maravilhoso (encontrei no Prezunic).

Como prato principal, resolvi preparar uma massa caseira, como eu fazia no meu restaurante italiano, em Recife. Esta parte da minha história vocês desconhecem, pois por um motivo que eu desconheço (talvez Freud explique!) quando escrevi a página “Quem sou eu”, simplesmente esqueci de mencionar isto. Eu era muito jovem quando abri o restaurante, e como toda jovem, um tanto ousada e sonhadora. Chamava-se Capelli d’Angelo (sim, o nome daquele macarrão bem fininho) e, depois de alguma pesquisa e nenhuma experiência, criei alguns pratos de massa caseira e de certa forma foi muito válido, pois terminei aprendendo a fazer talharim, ravióli, rondele, crepe…

Bom, no sábado resolvi fazer um fettuccine de espinafre (massa tipicamente romana), usando apenas um cilindro e uma faca. Trabalhão!! Mas valeu a pena, ficou muuuito gostoso. E a receita é facílima. Se vc não tiver um cilindro, pode usar um rolo, só vai dar um pouquinho mais de trabalho.

Preparando o fetucine

Preparando o fettuccine

Massa para o fettuccine de espinafre:

Ingredientes: 400g de farinha de trigo, 2 ovos, 2 gemas, 1 colher sopa de azeite, 90g de espinafre já branqueado (jogar as folhas em água fervente, deixar cozinhar por 1 minuto e depois escorrer e colocar em água com gelo para esfriar rapidamente, assim ele mantém a sua cor verde, bem viva). Pesar depois que espremer para tirar o excesso de água que fica nas folhas.

Modo de preparo: Bater no liquidificador os ovos, as gemas, o azeite e o espinafre. Colocar a farinha numa mesa lisa, abrir um buraco no meio e colocar a mistura de ovos e espinafre. Ir encorporando a farinha aos ovos lentamente e com as mãos, amassar bem, até que ela esteja bem macia. Se precisar, coloque um pouco mais de farinha. Deixe descansar uns 40 min antes de abrir. Divida a massa em umas 5 ou 6 partes e com um cilindo vá abrindo aos poucos, até que fique bem fina. Espalhe mais um pouco de farinha de trigo por cima da massa aberta, faça um rolo (como um rocambole) e corte na largura que você preferir (clique na foto para vê-la ampliada). Essas diferentes larguras definem o nome da massa, como fettuccine, tagliatelle, pappardelle (mais larga), etc. Abra as “serpentinas” de massa com cuidado e deixe secar um pouco. Depois é só cozinhar em água fervente com sal.

Massa pronta

Massa pronta

Massa pronta, preparei um molho que ficou muito bom, com três queijos italianos: mascarpone, gorgonzola e grana padano. Fiz um refogado com manteiga e cebola, acrescentei o gorgonzola, depois o mascarpone, o grana padano ralado, noz moscada, creme de leite e leite, para amolecer um pouco. Foi um sucesso. Acompanhou um filé mignon com molho pesto de manjericão, à parte.

Filé mignon e fettuccine ao molho gorgonzola

Filé mignon ao pesto e fettuccine ao molho gorgonzola

A sobremesa ficou sob responsabilidade da Cláudia, especialista no assunto. Ela nos preparou uma torta de maçã, que comemos ainda quente, com sorvete (Italia, claro!).

Torta de maçã da Cláudia

Torta de maçã da Cláudia

Já marcamos para o mês de maio, nosso próximo encontro gourmet, quando então faremos um jantar à moda portuguesa.

E assim vamos dar uma volta ao mundo!!!

Anúncios