Arquivo de Tag | filé com nhoques

Nhoque de batata

Acordei ontem com vontade de comer nhoque (ou “gnocchi” em italiano), do tradicional mesmo, caseiro, feito com batata comum. Lembrei que eu tinha anotado num caderno antigo de receitas o nhoque que minha mãe fazia em casa, pra acompanhar filé mignon, que ela fazia normalmente com molho de tomate.  A princípio eu queria fazer com queijo gorgonzola, mas quem não tem caça com gato. Fiz um bechamel com queijo minas meia cura, e ficou ótimo. Vou compartilhar aqui porque é uma receita fácil de fazer, mas só se for pra pouca gente… Para muita gente não indico não, haja paciência pra ficar fazendo tantos nhoques 😀 . A não ser que vc não tenha mesmo pressa e seja paciente, hehe. Uma ideia que considero melhor, para um número superior a 8 pessoas, é um strogonoff !

Nhoques de batata

Ingredientes (6 porções)

  • 600g de batata inglesa (4 unidades grandes)
  • 2 ovos inteiros
  • 120g de farinha de trigo (para uma textura beeem macia)
  • Mais um pouco de farinha de trigo para polvilhar
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • sal qb

Molho bechamel com queijo

Ingredientes:

  • 200g de queijo minas meia cura ralado
  • 1 cebola grande picada
  • 2 colheres sopa cheias de manteiga
  • 2 colheres sopa de farinha de trigo
  • leite o quanto baste (em torno de 500 ou 600ml, dependendo da textura desejada)
  • Noz moscada e sal q.b.

Modo de preparo do nhoque:

Cozinhe as batatas com casca, até que fiquem macias. Retire a pele e passe no espremedor para fazer um purê. Coloque manteiga e sal, misture. Deixe esfriar. Acrescente dois ovos inteiros e a farinha de trigo. Misture bem.

Em uma tábua, polvilhe farinha de trigo. Com ajuda de uma colher, ponha um pouco da massa na tábua, polvilhe farinha de trigo na massa também. Com as mãos espalmadas, vá rolando a massa pra cima e pra baixo para formar uma “cobra” (como fazíamos quando crianças com massa de modelar). Quando estiver na espessura ideal, vá cortando em fatias com a ajuda de uma faca fina, e formando nhoques de 1,5cm mais ou menos. Há quem goste maior um pouco, há quem prefira menor. Eu não sou tão exigente e vou cortando no olho, não precisa ficar tudo milimetricamente calculado. Afinal, o nhoque é artesanal 🙂 .

Enquanto vai fazendo este trabalho, coloque água pra ferver numa panela funda. E vá fazendo as bolinhas…

Quando a água ferver, coloque sal e espere levantar fervura novamente, e continue fazendo os nhoques…

Agora que você já terminou de fazer todos os nhoques, vá jogando na água fervente, aos poucos, em porções (de uns 15 ou 20). Ao começarem a boiar, vá retirando com uma escumadeira e colocando dentro de um pirex que possa ser levado ao forno. Coloque um pouco de manteiga à medida que eles forem se avolumando no pirex, para não ficarem colados. Reserve.

Modo de preparo do molho:

Facílimo. Primeiro ligue o forno em 220°.

Numa panela, frite a cebola com um pouco de azeite. Quando estiver dourada, acrescente a manteiga e deixe derreter. Em fogo baixo, coloque a farinha de trigo e vá mexendo sem parar. Deixa dourar um tempinho, pelo menos um minuto. Acrescente o leite e misture sempre, para não embolotar.

Junte o queijo ralado, deixando um pouco para colocar por cima. Tempere com sal e noz moscada.

Depois que o queijo derreter e o molho estiver na consistência correta (se precisar coloque mais leite, ele deve ficar um líquido cremoso, não muito espesso). Derrame o molho dentro do pirex onde estão os nhoques. Dê uma balançada com delicadeza, para o molho penetrar entre os nhoques. Polvilhe com o resto do queijo e coloque no forno. Basta ficar uns 5 a 10 min, para garantir que está quentinho e o queijo derretido. Servir com o filé.

E o filé mignon

O filé mignon você pode fazer do jeito que preferir. O meu é assim: retiro cordão e pele, tempero com alho, sal, pimenta do reino e mostarda “à l’ancienne” (aquela que vem em grãos). Deixo marinar um pouco e depois frito em uma grande frigideira com um pouco de óleo. Retiro a carne ainda mal passada, e na mesma frigideira, frito uma cebola em fatias. Quando está dourada, polvilho um pouco de farinha de trigo, ponho um pouco de manteiga, douro mais um pouco e depois entro com o vinho tinto, um pouco de água e metade de um tablete de caldo de carne. Deixo apurar um pouco. Depois retorno a carne para a frigideira e só deixo ali mais uns minutinhos, virando de um lado e de outro, para ela pegar o gostinho do molho… Tá pronto 😉

Sucesso garantido!! Agora abra um vinho tinto e sirva aos convidados!!!

Anúncios