Arquivo de Tag | Essence Palace Hotel

Halong Bay – Vietnã

Vista aérea de Halong Bay no Vietnã

Vista aérea de Halong Bay no Vietnã

Este será meu último post desta deliciosa viagem que fizemos para a Ásia (Tailândia, Camboja  e Vietnã), há exatamente um ano atrás! Só de pensar nisso já sinto saudades… Mas posso dizer que com Halong Bay fechamos com chave de ouro!!

Como eu já havia falado no post anterior, em Hanói, ficamos hospedados no ótimo Essence Palace Hotel e havíamos, com antecedência, contratado um tour de três dias e duas noites para Halong Bay. Há muitas opções de tours, você pode escolher o que tiver mais de acordo com seu perfil, veja os tours aqui.

Partimos para Halong Bay logo cedo. Antes, tomamos um café da manhã excelente no hotel e deixamos guardadas as nossas malas (o hotel oferece este serviço). Uma van nos pegou no hotel e levou-nos até o porto de Ha Long, o que durou em torno de 4 horas. No caminho teve uma paradinha estratégica para esticar as pernas, comer algo e comprar artesanatos. O mais legal dessa parada é que você tem a oportunidade de conhecer um trabalho de pinturas e bordados feitos por pessoas portadoras de deficiência. E você pode acompanhar de perto o trabalho delas, é belíssimo!

Artesanato feito por portadores de deficiência

Artesanato feito por portadores de deficiência

Ao chegarmos no porto, nos conduziram até nosso barco, o Signature One. Existem outros barcos (mais luxuosos ou mais simples), dependendo do programa escolhido. Nosso barco era composto de 12 suítes, algumas delas com varanda. Além disso tinha Restaurante/Bar e um “rooftop deck”, delicioso para se deslumbrar com as paisagens. Éramos ao todo 23 pessoas, todos europeus, com exceção de um casal de argentinos e nós três (eu, Cláudio e minha irmã).

Signature One - O barco em que fizemos o cruzeiro por Halong Bay

Signature One – O barco em que fizemos o cruzeiro por Halong Bay

Nosso quarto era excelente, apesar de termos escolhido um sem varanda (mas no térreo, com janela bem próxima ao mar!). Muito espaçoso, banheira de hidromassagem. Ficamos bastante surpresos com a qualidade das instalações.

Signature One - Barco em que ficamos 2 noites em Halong Bay

Signature One – Barco em que ficamos 2 noites em Halong Bay. Acima, o “rooftop deck” e o restaurante

Logo após nossa chegada, serviram o almoço. Totalmente surpreendente!!! De entrada, sopa de frutos do mar e cogumelos, salada de manga verde com camarões, em seguida rolinhos primavera fritos e por fim, peixe grelhado com salada e arroz branco. De sobremesa, abacaxi fresco, laranja e um mini bolo com creme chantily. Tudo muito bem apresentado e delicioso.

Almoço maravilhoso no barco

Almoço maravilhoso no barco

Nossa primeira parada foi na “Vung Vieng Village”, uma pequena vila flutuante cujos moradores são pescadores e criadores de ostras. A vila fica resguardada em uma baía rodeada de montanhas (ilhas). Eles produzem principalmente pérolas (é uma “pearl farm”) e o intuito é de que o turista conheça o processo de produção e visite a loja de joias feitas com pérolas de todos os tamanhos, formas e cores. Babei com um brinco… $200… não rolou rsrs…

Vung Vieng Village - vila flutuante produtora de ostras e pérolas

Vung Vieng Village – vila flutuante produtora de ostras e pérolas

À noite, aula de gastronomia para quem quisesse aprender a fazer “spring rolls” e depois foi servido o jantar, que foi mais uma orgia gastronômica: sopa de abóbora, salada com bolinhos de porco, coxa de frango cozida em molho de ameixas com batatas, e por último frutos do mar grelhados, servidos com purê de batatas e ervas. De sobremesa o mesmo: frutas e mini-cake. Uma delícia. Estávamos nos deleitando com os pratos e super ansiosos com o dia seguinte, quando então acordaríamos no meio de uma das baías, rodeada de montanhas.

Jantar no Signature One em nossa primeira noite em Halong Bay

Jantar no Signature One em nossa primeira noite em Halong Bay

Mas nossa decepção foi imensa… :(((

O dia estava terrivelmente nublado. Muita, muita, muita névoa. Eu fiquei arrasada. Quando você está num lugar especial assim, numa baía localizada do outro lado do mundo, que possui 1969 ilhotas, com paisagens extraordinárias (que você já conferiu na internet) e você acorda sem ver nada, é de acabar com o humor de qualquer um. Tomamos café da manhã e nos colocaram no “day-boat”, uma espécie de barco restaurante/bar, bem menor, para rápida locomoção. Super organizadinho. E lá fomos nós nos aventurar pelo “fog” vietnamita…

"Fog" em Halong Bay, no único dia inteiro que teríamos para explorá-la...

“Fog” em Halong Bay, no único dia inteiro que teríamos para explorá-la…

Viajamos pela baía por uma hora, não víamos quase nada… visitamos uma caverna, depois almoçamos. Foi a melhor parte, rsrs. Sopinha, entradinhas diversas e frutas frescas.

Almocinho no “day-boat” em Halong Bay

Depois chegamos num lugar bem legal. Nos deram caiaques e seguimos o guia, até uma lagoa. Depois passamos por um túnel e saímos em outra lagoa mais bonita ainda. Então passamos por um segundo túnel (muuuuito estreito) e aí uma terceira lagoa, bem menor que as outras, toda fechada (sem saída, a não ser pela abertura do túnel). Linda, linda. Não havia sol, mas a vegetação no entorno era muito bonita. O silêncio era impressionante. Não resisti e caí na água gelada da cor de jade. Fiquei uns 10 minutos curtindo o momento. Pena que neste passeio não arriscamos levar nossas máquinas fotográficas…

Diversos turistas exploram a baía de caiaque

Depois voltamos para o “day-boat” e foram duas horas de viagem até nosso barco principal, e a paisagem foi aquela, sem cor, com névoa… preferimos beber umas taças de vinho e jogar palavras cruzadas…

Nesta noite, o jantar foi mais uma vez maravilhoso: lulas, camarões, porco, saladas, frutas e bolo. E as gordurinhas se acumulando, hehehe.

Nosso segundo jantar no Signature One

Nosso segundo jantar no Signature One

Dia seguinte vislumbramos o nascer do sol, magnífico, em uma brechinha entre as nuvens. Depois o sol sumiu pra sempre… 😦 Fomos até uma caverna, visitamos estalactites, ensaiamos um banho na água gelada numa das poucas praias da baía e voltamos pro barco para um café da manhã reforçado. Depois retornamos para Hanói.

Sol nascendo em Halong Bay no último dia

Na foto acima, tirada da caverna, vê-se a praia onde “tentamos” tomar um banho gelado… brrrrr

Terminamos nossa viagem com mais dois dias em Bangkok para descanso e compras. Aliás, adorei o Gourmet Market, no Siam Paragon, um dos shoppings de lá. Lojas lindas e chiquerésimas. Mas bom mesmo foi o BMK Center, bom barato e tinha de tuuudo!

O Siam Paragon é belíssimo, lojas super modernas

O Siam Paragon é belíssimo, lojas super modernas

No último dia na capital da Tailândia, fomos num excelente restaurante, considerado o 22º melhor do mundo, o Nahm (mas isto será assunto para outro post!).

Quem não acompanhou meus relatos dessa fantástica viagem pela Ásia desde o início, pode aproveitar e voar agora direto para Bangkok, Ayutthaya, Chiang Mai, Railay Beach, Phi Phi Islands, Phuket, Angkor, Siem Reap, Ho Chi Minh, Hoi An e Hanói! E boa viagem!!

Ah!! Vai chegar novidade aqui no blog, fique atento!! Siga-me (cadastre seu email no blog) para receber as publicações!!

 

Anúncios

Hanói – Vietnã

Minha passagem por Hanói, a capital do Vietnã, foi basicamente para poder conhecer Halong Bay (indicação de um amigo que já havia estado lá e me falou que era imperdível. E ele tinha toda razão!).

Hanói não é muito diferente de Ho Chi Minh em relação ao trânsito caótico. A diferença é que ela é uma cidade um pouco menor, e ainda assim são quase 8 milhões de habitantes, pois engloba uma grande área rural… Portanto, cuidado redobrado ao andar por suas ruas, pois cada travessia é uma aventura (e um risco).

As motos em Hanói são tão numerosas que em Ho Chi Minh

As motos em Hanói são tão numerosas quanto em Ho Chi Minh

Nos hospedamos no coração da cidade antiga, no Essence Palace Hotel. Apesar do quarto um pouco apertado (culpa nossa que pegamos uma tarifa econômica, rsrsrs), ele era confortável e bem equipado. Nossa prioridade era mesmo a localização. Além disso, o restaurante do hotel (recomendado pelo casal de suíços que participou da minha aula em Hoi An) era espetacular. Chamava-se Gia Ngu (não faço a mínima ideia do que significa…). Chegamos bem na hora do almoço e estávamos famintos. Pedimos de entrada um “crispy spring rolls”, maravilhoso. Depois pedi um espeto de frango (tipo um kafta) acompanhado de “papel” de arroz e outros ingredientes para você mesmo montar seus rolinhos. Uma delícia. Cláudio pediu um pato com molho de tamarindo (levava gengibre e capim-limão). Minha irmã preferiu um “curry chicken in baby coconut” (frango ao curry dentro do coco). Todos os pratos estavam excelentes e belíssimos!!

Pratos do Gia Ngu, no Essence Palace em Hanói

Pratos do Gia Ngu, no Essence Palace em Hanói

Sobremesas foram duas: “Violet rice” (parecido com o arroz negro) cozido no leite de coco e servido com sorvete de baunilha e manga fresca… uma combinação bem inusitada! A outra foi um crepe de chá verde (uau!!) recheado com sorvete de baunilha e coco fresco, com cobertura de “chocolate syrup” (tipo uma calda de chocolate). Tudo estava ótimo. E vale salientar que o atendimento foi muito simpático e conversamos bastante com a garçonete.

Sobremesas do Gia Ngu

Sobremesas do Gia Ngu

Para aproveitar o pouco tempo que tínhamos na cidade, pegamos um táxi e fomos até o “Templo da Literatura“, de 1070! Construído para homenagear o filósofo Confúcio. Funcionou como faculdade por 700 anos, incrível não?!! O complexo é um grande oásis em meio ao burburinho da cidade. Um refúgio de tranquilidade, com seus jardins e templos. Um lugar sóbrio e belo ao mesmo tempo.

Templo da Literatura, em Hanói

Templo da Literatura, em Hanói

Seguimos então de táxi até o Lago Hoan Kiem, no momento em que começava a anoitecer. Este momento foi perfeito, pois testemunhamos as luzes que, aos poucos e timidamente, foram se acendendo. Tinha um Pagode no meio do lago, que iluminado ganhou um charme incrível, o Thap Rua. Bem como a Ponte Huc (Ponte do Raio de Sol), que vermelha escarlate, iluminada, deu vida e cor ao lago.

Lago

Lago Hoam Kiem, em Hanói, com a noite caindo…

Daí seguimos a pé, pois já estávamos relativamente próximos ao nosso hotel. Resolvemos explorar as ruelas de comércio do bairro antigo, abarrotadas de lojas e restaurantes de todo tipo. Há uma área só para pedestres, só que não, rsrs… de vez em quando passava uma moto e você que saísse da frente! Para quem gosta de feiras de rua, lá é uma festa. Muitos camelôs com roupas baratíssimas, eletrônicos, utilidades domésticas, tudo que vc imaginar. Havia um enorme mercado, mas estava fechado quando passamos à noite, infelizmente. Havia também uma quantidade imensa de barracas com comidas de rua, muita gente se aventurava, mas não encaramos…

Ruas abarrotadas de pessoas e barracas de comidas em Hanói

Ruas abarrotadas de pessoas comendo em Hanói

Exaustos da confusão, encontramos um bistrô, que é uma boa recomendação que posso fazer. Se você estiver, digamos, um pouco cansado de comida asiática (depois de 25 dias de viagem não tem como não estar…) este bistrô é uma grande pedida! Francês, claro, e com um nome beeeem original: Café de Paris! Comemos um ótimo “pâté de campagne” e uma tábua de queijos. O espaço é pequeno, mas tem algumas mesinhas e um balcão, para quem só quiser tomar um drinque e beliscar. O proprietário, francês obviamente, estava atento aos clientes.

Restaurante Café de Paris, em Hanói

Restaurante Café de Paris, em Hanói

Voltamos para nosso hotel e nos concentramos em preparar uma pequena mala (deixamos as outras no hotel), pois passaríamos apenas duas noites em Halong Bay. Nós reservamos esta excursão no site do próprio hotel (com antecedência). Há uma grande variedade de tours, para todos os bolsos… Confira os tours aqui. Só digo o seguinte: não deixe de ir a este lugar mágico se estiver no Vietnã. Você vai concordar comigo quando conhecê-lo no próximo post!!