A “fondue” japonesa

O Clube do Gourmet do qual faço parte, um grupo seletíssimo composto de 3 casais, onde dois integrantes são chefs e um é sommelier, reuniu-se no último domingo em minha casa para o preparo de mais um almoço temático. Desta vez o tema eleito foi: Japão.

Clube do Gourmet reunido para o almoço à moda japonesa

Há uns 4 anos, juntamente com meu marido, fiz um mini-curso no Senac de “Cozinha Japonesa – Pratos Quentes”. Portanto, nada de sushis, sashimis ou temakis (estes aprendi em aula específica do curso de Tecnologia em Gastronomia, na UNIRIO), só pratos quentes, como yakisoba, tempura, guiozas, harumakis e o mais interessante deles, a meu ver, o Sukiyaki, que segundo reportagem na revista Prazeres da Mesa de agosto, é uma junção de duas palavras: “suki” que significa ancinho (aquela vassoura com dentes para varrer folhas secas) e “yaki”, assar – fazendo menção ao movimento que é feito pelo cozinheiro com o hashi, o talher japonês, na hora de misturar os ingredientes na panela. Os japoneses consideram este prato a “fondue” japonesa, tendo em vista que o preparam na mesa, com os comensais em volta, e sempre aproveitando o friozinho do inverno. Foi este o prato que escolhi fazer no encontro do Clube do Gourmet.

De entrada, preparados pelo Chef Dudu, tivemos um tataki de carne (filet mignon grelhado em chapa bem quente, de forma a ficar tostado e crocante por fora e cru por dentro, servido com molho “ponzu”) e um sunomono de polvo (salada fria com pepino finamente fatiado e pedaços de polvo cozido, temperados com vinagre de arroz japonês, açúcar e gergelim). Estava bom demais! Durante as entradas, servi um espumante brasileiro (Terranova, Brut), depois passamos para um sakê nacional, e por último, um sakê japonês (fabricado nos EUA, depois foi que vi, rsrsrsrs).

Sakê que tomamos durante o almoço

Na hora de preparar o sukiyaki, pedi para que todos se sentassem à mesa, e em panelas japonesas especiais para o preparo do prato (e um mini-fogão de mesa à gás), fui acrescentando os ingredientes aos poucos e depois o molho. A espera toda não passou de 15 minutos.

Para os ousados, vou repassar a receita. Vocês podem fazer numa panela wok no fogão mesmo e depois levar pra mesa quando estiver pronto. Deixando os ingredientes já todos porcionados e o molho pré-pronto, o preparo é muito rápido e irá impressionar os convidados, pois é algo realmente original. Alguns ingredientes só serão encontrados em lojas próprias de produtos orientais (comprei na Mercearia Mei-jó, Rua Marquês de Abrantes 222, Flamengo, 25513051). Aventurem-se!!!

Os ingredientes devem ser dispostos de forma “organizada” na panela

Sukiyaki

Ingredientes: 1kg de filé mignon (vende fatiado e congelado, próprio para sukiyaki), 500g de tofu, 200g de broto de bambu, 1 maço de agrião, miolo da acelga, 2 alhos-poró, 1 cebola, 200g de shimeji, 200g de shitake, 1/2 pacote de moyashi, 2 pacotes de macarrão udon, manteiga, ovos frescos (em temperatura ambiente).

Ingredientes do molho: 2 copos de shoyu tozan vermelho (usei o light), 1 copo de sakê culinário seco, 1 copo de sakê culinário mirin (licoroso), 1 pacote de hondashi, 1 copo de água, 8 colheres de sopa de açúcar.

Modo de preparo: Leve todos os ingredientes do molho para uma panela e deixe ferver, dissolvendo todo o açúcar. Derreta a manteiga na panela e frite rapidamente as fatias de carne. Acrescente a cebola fatiada finamente, depois puxe tudo para um canto da panela, e acrescente (cada ingrediente arrumado em porções, lado a lado) os brotos de bambu, os cogumelos, a acelga, o tofu, o moyashi, alho-poró, macarrão udon, agrião e no final, derrame o molho com uma concha, a ponto de quase cobrir os ingredientes. Tampe a panela e em fogo baixo deixe cozinhar por uns 10min.

Para servir, utilize tigelas fundas (compradas na loja japonesa ou dessas usadas para cereal matinal), peça para cada comensal quebrar um ovo na tigela , misturar bem e depois acrescentar molho e os ingredientes escolhidos diretamente da panela.
食欲 (bom apetite!!!)

O sukiyaki cozinha lentamente antes de ser servido

Anúncios

3 pensamentos sobre “A “fondue” japonesa

    • Oi Bárbara!! Eu também fiquei desconfiada na primeira vez que comi, num restaurante japonês no Botafogo Praia Shopping, mas achei tão gostoso que resolvi preparar para alguns amigos. Foi sucesso. É preciso deixar o preconceito de lado, rsrsrs. Mas é preciso também tomar o cuidado de servir ovos frescos e abertos na hora de consumir. Quanto ao serviço dos comensais, a panela deve ficar ao centro, para que cada um se sirva a vontade, dos ingredientes que preferir.
      Estou seguindo vc em seu blog, gostei muito das dicas de restaurantes!
      Bjs!!

      • Ainda não fui a nenhum japonês fora o koni no shopping botafogo, tem algum para me indicar? Obrigado, estou te seguindo também, amei o blog e as dicas! Testarei várias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s