Restaurante ORO (o R é ao contrário!)

Semana passada tive a brilhante idéia de convidar o meu marido para jantarmos no restaurante ORO (Rua Frei Leandro, 20 – Jd. Botânico Rio de Janeiro, 21-2266-7591), do Chef Felipe Bronze, vencedor do prêmio “chef do ano” da Veja Rio 2011/2012. Seu restaurante também recebeu o prêmio de “melhor cozinha contemporânea”. Não é pra menos. Nós não “jantamos” no Oro, mas “vivenciamos uma fantástica experiência gastronômica”. Posso estar apenas com aquele típico encantamento da “primeira vez”. Como disse um professor meu da Unirio: se você continuar frequentando um restaurante por diversas vezes, terminará por ficar entediada. Como o ORO não é um restaurante que eu possa frequentar muito (dá pra imaginar por quê, né?!), então tá tudo certo, não tenho como ficar entediada. Minha frequencia certamente não ultrapassará uma vez por ano!!!

Lá você pode escolher o tamanho da sua experiência, quero dizer, você escolhe se vai encarar 3, 5, 7, 9 ou 16 pratos (será que existe no mundo tamanho apetite?!). Isto inclui entradinhas e sobremesas. No site do restaurante (http://www.ororestaurante.com/) há informações sobre os menus, os preços, os pratos, o Chef, fotos, etc. Como ele só abre para o jantar e não costumamos comer muito à noite, escolhemos o menu de 5 pratos (snack, três cursos e sobremesa). Ah…. se arrependimento matasse…. Nós deveríamos ter pedido pelo menos o menu de 7!

De entrada, uns mini-cones feitos com açaí (uma espécie de “papel” com sabor de açaí, docinho, que dissolve na boca quando mastigamos) recheados com peixe branco e cebolinha picada. Além disso, vieram uns canudinhos fritos recheados com moqueca de camarão e, para acompanhar, uma espuma cremosa de côco e curry. Estava muito bom! Já deu pra gente imaginar o que vinha pela frente…

Snacks

Mini-cone de açaí com peixe branco

Então foi servido o primeiro prato, uma espécie de tomate desidratado, firme, cortado em meia-esfera com um visual estranho, meio pálido, com umas raspinhas de castanha do pará ao lado. Mas aí veio a surpresa: o maitre chegou com um caldo quente e encorpado de tomate e foi derramando aos poucos em cima daquela pequena abóbada em nosso prato que foi se dissolvendo aos poucos e virando um único caldo encorpado e vermelho ao mesmo tempo que foi revelando o que tinha embaixo dela: um queijo burrata (queijo cremoso italiano) com folhas de manjericão. Muito show!

Primeiro prato: creme de tomate com burrata e castanha-do-pará

O segundo prato (será que estou entrando em detalhes demais?!) foi melhor ainda. Um lagostim grelhado, com palmito pupunha desfiado e frito por cima (bem crocante) e no entorno do prato, parecendo um cometa pintado na louça, um purê de pistache. Nada de batata, só pistache. E frio. Havia esse contraste: quente, frio e crocante no mesmo prato. Excelente.

Lagostim, com purê de pistache e pupunha crocante

Terceiro prato, o melhor de todos, claro: um super-hiper macio leitãozinho (crocante por fora) acompanhado de uma musseline (purê delicadíssimo) de baroa, molho do próprio leitão (que leva cerveja) e um “caviar” de maçã (bolinhas que estouravam na boca ao mastigarmos, incríveis).

Leitão com musseline de baroa, molho de cerveja e “caviar” de maçã

O Chef oferece a opção de servir o jantar todo harmonizado, mas preferimos pedir um vinho à nossa escolha, um chileno, Pinot Noir. Não era dos melhores, mas não poderíamos esperar muito desta uva num vinho fora da Borgonha ou da Califórnia…

Enfim, por último, mas não menos surpreendente, a sobremesa foi um festival de pequenas porções de sabores diferentes, como brownie, pudim de leite, musse de chocolate (que vem congelado externamente por nitrogênio líquido, uma das invenções da cozinha contemporânea e que dá um efeito fantástico), carolinas (bombas, éclairs) de creme com caramelo por cima, musse de baunilha com coquinhos (??) da Bahia, mini-trufas de chocolate, brigadeiro (huuummmm) e … ufa! crème brulée. Depois fui fuçar lá na cozinha, e falar com o Chef, claro. Parabenizei o Felipe e pensei comigo mesma: quem sabe um dia eu chego lá?!!

Musse de chocolate congelando no nitrogênio líquido

Sobremesa: mini porções de vários doces

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s